Custo de operação do sistema elétrico tem queda, diz ONS

O custo de operação do sistema elétrico deve recuar, diante da previsão de mais chuvas na região dos reservatórios das hidrelétricas neste mês, apontou o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) em relatório nesta sexta-feira (17).



O ONS elevou a previsão para as chuvas em todas as regiões, exceto Nordeste. No Sul e no Sudeste a projeção é de precipitações de 126% e 97%, respectivamente, em relação à média histórica do mês, contra 96% e 114% estimados na semana anterior.



Com isso, o ONS estimou que o custo marginal de operação do sistema elétrico na próxima semana será de R$ 446 por megawatt-hora, queda de 6,5% ante esta semana.



No final de outubro, em meio a um cenário mais pessimista de chuvas, o custo de operação chegou a tocar R$ 860,45 por megawatt-hora, patamar que começou a cair com a chegada de maiores precipitações em novembro.



No relatório, o ONS também elevou a expectativa de carga de energia no sistema interligado do Brasil em novembro. Agora prevê alta de 2,4% na comparação com o mesmo mês do ano passado, ante crescimento de 1,9% na previsão da semana anterior.


Já a Câmara de Comercializaçao de Energia Elétrica (CCEE) estimou que as precipitações na área das usinas hídricas do Brasil em novembro será de 92% da média histórica, contra 88% da semana anterior. Quanto menores as chuvas, maior é a necessidade de acionamento de termelétricas, que são bem mais caras e pressionam o custo de operação de todo o sistema. 
 

 

Fonte: DCI