Vazões no Sudeste devem ficar na média histórica, aponta ONS

A previsão de energia natural afluente para quase todo o país ao final do mês de dezembro apresentou variações diferentes ante o que era esperado para o período na semana passada. Segundo dados da segunda revisão do Programa Mensal de Operação, houve leve aumento na projeção de vazões no Nordeste que passaram de 61% da média para 62% e no Sudeste/Centro-Oeste que variaram 1 ponto porcentual para mais e assim chegou a 100% da MLT. No Norte a elevação ante sete dias atrás aumentou 3 p.p. para 56% da MLT. No sul, está a exceção com queda brusca das projeções que passaram de 99% da média histórica para 73% da MLT.

 



Já a carga apresenta uma perspectiva de crescimento de 2,9% ante o mesmo mês do ano passado. A previsão anterior estava em 2,6%. Segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico, o crescimento no SE/CO recuou para 2,3%, 1 p.p. a menos do que estimado anteriormente. No Sul é esperada expansão de 4,7%, no NE de 1,2% e no Norte e de 6,2%.

 



O Custo Marginal de Operação Médio recuou levemente na comparação com a semana operativa que se encerra nesta sexta-feira, 8 de dezembro. O valor está 1,8% mais baixo, passou de R$ 216,24/MWh para R$ 212,42/MWh. Os valores continuam equalizados em todos os submercados. Nos patamares de carga pesada e média o valor é de R$ 214,10/MWh enquanto a carga leve está em R$ 209,48/MWh.

 



Por sua vez o despacho térmico na semana recuou. O volume previsto é de 9.224 MW médios em todo o SIN. , variação de 6,83%. Do montante total, 5.385 MW médios estão dentro da ordem de mérito, 3.754 MW médios por inflexibilidade e 85 MW médios por restrição elétrica no SE/CO. Esta semana houve o comando de importação de energia vinda do Uruguai em 120 MW médios no patamar de carga média e 300 MW médios na leve. Não há importação na carga pesada. Esses volumes representam toda a oferta de energia daquele país para a semana operativa que começa neste sábado, 9 de dezembro.

 



A previsão de armazenamento nos reservatórios do SIN na virada de 2017 para 2018 é estimada pelo ONS em 23,8% no SE/CO, em 53,3% no Sul, 17,1% no Nordeste e 14,3% no Norte.

 


Em termos de meteorologia, uma frente fria, associada a um sistema de baixa pressão, avança pelo Espírito Santo e pelo litoral sul da Bahia no início da próxima semana, ocasionando precipitação nas bacias dos rios São Francisco e Tocantins e em pontos isolados do Paranaíba. Já as bacias hidrográficas das regiões Sul e Sudeste deverão apresentar chuva fraca isolada devido ao rápido avanço de uma nova frente fria pela região.

 

 

Fonte: Canal Energia