UTE GNA III poderá emitir debêntures de infraestrutura

 

O Ministério de Minas e Energia (MME) enquadrou como projeto prioritário a UTE GNA III, segundo a portaria nº 346 publicada no Diário Oficial da União nesta quarta-feira, 27 de novembro. Com isso, o projeto da empresa Gás Natural Açu poderá emitir debêntures de infraestrutura, com isenção de imposto de renda para os compradores dos títulos. A GNA é uma joint venture entre a Prumo Logística, BP e Siemens.

 

 

 

A GNA III faz parte da segunda fase do maior complexo termelétrico de gás natural da América Latina, em construção em São João da Barra, no Rio de Janeiro, totalizando 3.000 MW de capacidade instalada. O projeto completo prevê a construção de dois terminais GNL, com capacidade para movimentar 21 milhões de m³ de gás natural por dia e construção de três usinas termelétricas para a movimentação e armazenagem de gás natural liquefeito (GNL), que iniciarão suas operações em 2021.

 

 

 

O valor dos investimentos, divididos em duas etapas, será de R$ 16 bilhões no total. A primeira fase, a UTE GNA I & II e Terminal GNL, prevê investimentos de R$ 8 bilhões e vai até 2023. A segunda, a UTE GNA III e IV e Terminal Onshore, tem previsão de investimentos de R$ 8,5 bilhões e terá início a partir de 2021.

 

 

 

Fonte: Canal Energia

Link da notícia: https://www.canalenergia.com.br/noticias/53119296/ute-gna-iii-podera-emitir-debentures-de-infraestrutura