Escolha do fornecedor de energia é aprovada por 69% dos consumidores, segundo Ibope

Pesquisa realizada pelo Ibope para a Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia  mostra que 69% dos consumidores ouvidos gostariam de escolher seu fornecedor de energia elétrica. O percentual é um pouco menor que os 73% da pesquisa feita em 2016, mas mostra, segundo instituto, que a livre escolha é aprovada por sete em cada dez pessoas. O levantamento foi realizado entre os dias 18 e 22 de maio com 2002 entrevistados em 100 municípios de todas as regiões.

 

Entre as pessoas ouvidas, 24% acreditam que escolha do fornecedor não vai alterar o preço da energia, 28% responderam que vai diminuir um pouco e 14% que vai reduzir muito o valor a ser pago. Entre os que esperam aumento tarifário, 15% opinaram que esse aumento será elevado e 12% que será pequeno. Em relação à  troca de empresa fornecedora, 56% disseram que estariam dispostos a fazer essa mudança e 34% descartaram essa hipótese.

 

As razões para uma eventual mudança seriam o preço, para 63%; qualidade de atendimento para 17%; procura por energia de fonte mais limpa para 13%.  Do total, 2% deram outras respostas e 6% não souberam ou não quiseram responder.  O índice dos que gostariam de  gerar energia renovável em casa ficou em 89%, contra 8% dos que responderam que não gostariam e 3% que não souberam ou não responderam. Em relação ao preço da energia, 80% dos entrevistados consideraram caro ou muito caro;  15% consideraram o preço justo; 4% barato ou muito barato e 1% não respondeu.

 

O resultado da pesquisa foi apresentado pela Diretora de Contas do Ibope Inteligência, Patricia Pavanelli, durante seminário  na Câmara dos Deputados sobre  energias renováveis, portabilidade da conta de luz, água e reciclagem. O evento  em comemoração à Semana do Meio Ambiente foi organizado por várias frentes parlamentares, entre elas a Frente  em Defesa das Energias Renováveis, Eficiência Energética e Portabilidade da Conta de Luz.

 

Fonte: Canal Energia