Demanda por energia pode crescer entre 1,5% e 2,5% em 2017.

A demanda de energia pode crescer entre 1,5% e 2,5% em 2017.  Só até março, o consumo de eletricidade, excluindo o autoprodutor cativo, cresceu 2,1%. O consumo residencial apresentou a maior alta no período, de 3,2%, enquanto o industral cresceu 1,2% e o comercial, 0,5%. Os dados são do Boletim Mensal de Energia, do MME.

 

Ainda de acordo com o documento, a energia eólica deve registrar o maior crescimento da matriz de oferta elétrica de 2017, passando de 5,4% em 2016 para 6,6% da matriz neste ano. Já as hidrelétricas devem responder por 66% do total da oferta. A proporção de fontes renováveis deve permanecer acima de 80% em 2017. Além disso, a produção industrial e o uso da energia sinalizaram pequena recuperação da economia em março.

 

A tarifa média nacional de eletricidade residencial recuou 6,1% até março, a tarifa comercial recuou 6,5% no mesmo período e a industrial registrou queda de 7,2%.

 

Fonte: Brasil Energia